Bula do Vick Pyrena (Analgésico)

Vick-PyrenaBula do VICK PYRENA:
Vick ®
Pyrena
paracetamol
Analgésico-Antitérmico
Sabor mel e limão.
Atenção: Este produto é um medicamento

 

Forma Farmacêutica: pó. Apresentações: envelopes de 5 g. Cada 5 g do pó contém:
Paracetamol – 500 mg.
USO ADULTO E CRIANÇAS ACIMA DE 12 ANOS.
Excipientes: ácido ascórbico, ácido cítrico, açúcar, sacarina sódica, aspartame, amarelo D&C
nº10, aroma sabor limão e grãos sabor mel.

 

I – Informações ao paciente:
Analgésico antitérmico para dor de cabeça, febre e dores no corpo próprios da gripe. Sabor Mel
e Limão. Conservar o produto ao abrigo do calor, luz e umidade. O produto apresenta o prazo
de validade de 2 anos a partir da data de fabricação.

 

INFORME SEU MÉDICO A OCORRÊNCIA DE GRAVIDEZ NA VIGÊNCIA DO TRATAMENTO
OU APÓS O SEU TÉRMINO. INFORMAR AO MÉDICO SE ESTÁ AMAMENTANDO.

 

Evitar uso na gravidez e lactação, a menos que seja indicado por um médico. Em caso de
prescrição médica, siga a orientação do seu médico, respeitando sempre os horários, as doses
e a duração do tratamento e nesse caso não interrompa o tratamento sem o conhecimento do
seu médico. Informe o seu médico o aparecimento de reações desagradáveis.

 

TODO MEDICAMENTO DEVE SER MANTIDO FORA DO ALCANCE DAS CRIANÇAS.

 

É hepatotóxico em alcoólatras crônicos, podendo ser também nos casos de ingestão
concomitante ao álcool.

 

NÃO USE OUTRO PRODUTO QUE CONTENHA PARACETAMOL. ATENÇÃO DIABÉTICOS:
CONTÉM AÇÚCAR. ATENÇÃO FENILCETONÚRICOS: CONTÉM FENILALANINA.

 

CONTRA-INDICAÇÕES/REAÇÕES ADVERSAS: Alergia ao paracetamol (acetaminofeno) ou a
qualquer componente do produto. Pessoas alérgicas ao medicamento podem apresentar
erupções cutâneas, urticária, eritema pigmentar fixo, angioedema, broncoespasmo, choque
anafilático e discrasias sanguíneas.

 

PRECAUÇÕES: Não exceder a posologia recomendada. Não tomar o produto nos seguintes
casos: por mais de 10 dias para aliviar a dor, por mais de 3 dias para abaixar a febre, se houver
doenças do fígado ou rins. INFORME SEU MÉDICO SOBRE QUALQUER MEDICAMENTO QUE ESTEJA USANDO,
ANTES DO INÍCIO, OU DURANTE O TRATAMENTO.
NÃO TOME REMÉDIO SEM O CONHECIMENTO DO SEU MÉDICO, PODE SER PERIGOSO
PARA A SAÚDE.

 

II – Informações Técnicas
A substância ativa de Vick Pyrena é o paracetamol, cuja atividade se faz sentir como
analgésico pela elevação do limiar da dor e, como antipirético, através de ação no centro
hipotalâmico que regula a temperatura.

 

INDICAÇÃO: Analgésico-Antitérmico.
CONTRA-INDICAÇÕES: Alergia ao paracetamol (acetaminofeno) ou a qualquer componente
do produto.

 

ADVERTÊNCIAS: O paracetamol pode causar hepatotoxicidade grave em alcoólatras
crônicos, mesmo quando utilizado em dose terapêutica. Esta hepatotoxicidade pode ser
causada pela indução do sistema microssomal hepático, resultando em aumento de
metabólitos tóxicos, ou por quantidades reduzidas de glutationa, responsável pela
conjugação dos metabólitos tóxicos.

 

NÃO USE OUTRO PRODUTO QUE CONTENHA PARACETAMOL. ATENÇÃO DIABÉTICOS:
CONTÉM AÇÚCAR. ATENÇÃO FENILCETONÚRICOS: CONTÉM FENILALANINA.
PRECAUÇÕES: Ocorrendo reação de hipersensibilidade ao paracetamol, a administração de
Vick Pyrena deve ser suspensa. Embora o medicamento possa ser utilizado na gravidez, seu
uso deve ser feito por período curto, sempre com estreito acompanhamento médico.

 

INTERAÇÕES MEDICAMENTOSAS OU COM ALIMENTOS: Não se recomenda a ingestão de
paracetamol com doses altas de barbitúricos, carbamazepina, hidantoína, rifampicina e
sulfimpirazona. Não deve ser utilizado concomitantemente com álcool.

 

REAÇÕES ADVERSAS: Pessoas alérgicas ao medicamento podem apresentar erupções
cutâneas, urticária, eritema pigmentar fixo, angioedema, broncoespasmo, choque anafilático e
discrasias sanguíneas.

 

MODO DE USAR: Dissolver o conteúdo de um envelope em água quente, ou chá quente. Não
é necessário adicionar açúcar. Tomar enquanto está quente.

 

POSOLOGIA E ADMINISTRAÇÃO: De 18 anos ou mais: um envelope a cada 4 horas,
conforme os sintomas persistirem. Não exceder 6 envelopes por dia. De 12 a 18 anos: um
envelope a cada 6 horas, conforme os sintomas persistirem. Não exceder 4 envelopes por dia.
Não administrar a crianças abaixo de 12 anos de idade, a não ser sob orientação médica.

 

SIGA CORRETAMENTE O MODO DE USAR, NÃO DESAPARECENDO OS SINTOMAS
PROCURE ORIENTAÇÃO MÉDICA.

 

INFLUÊNCIA COM EXAMES LABORATORIAIS: O paracetamol pode interferir nos sistemas de
medida da glicemia em fitas reagentes, diminuindo em até 20% os valores médios de glicose. Os resultados do teste da função pancreática utilizando a bentiromida ficam invalidados, a
menos que o uso de paracetamol seja interrompido 3 dias antes da realização do exame. Na
determinação de ácido úrico sérico, o paracetamol pode produzir valores falsamente
aumentados quando for utilizado o método do tungstato. O paracetamol pode produzir falsos
resultados positivos na determinação qualitativa do ácido-5-hidroxi-indolacético quando for
utilizado o reagente nitrozonaftol.

 

SUPERDOSAGEM: O paracetamol em dose maciças pode causar hepatotoxicidade em alguns
pacientes. Em caso de suspeita de ingestão de doses maciças, deve-se procurar o
atendimento médico urgentemente. Os sinais e sintomas iniciais que se seguem à ingestão de
uma dose maciça, possivelmente hepatotóxica, de paracetamol são: náuseas, vômitos,
sudorese intensa e mal estar geral. Hipotensão arterial, arritmia cardíaca, icterícia, insuficiência
hepática e renal também são observados.

 

TRATAMENTO DA SUPERDOSE: O estômago deve ser imediatamente esvaziado, seja por
lavagem gástrica ou por indução ao vômito com xarope de ipeca. Deve-se providenciar, nos
centros com metodologias e aparelhagem adequadas, a determinação dos níveis plasmáticos
de paracetamol. Independente da dose maciça de paracetamol referida, deve-se administrar
imediatamente o antídoto considerado eficaz, a N-acetilcisteína a 20% desde que não tenha
decorrido mais de 16 horas da ingestão. A N-acetilcisteína deve ser administrada por via oral
na dose de ataque de 140mg/kg de peso, seguida a cada 4 horas por uma dose de
manutenção de 70mg/kg de peso, até um máximo de 17 doses conforme a evolução do caso. A
N-acetilcisteína a 20% deve ser administrada após a diluição a 5% em água, suco ou
refrigerante preparado no momento da administração. Além da administração do antídoto, o
paciente deve ser companhado com medidas gerais de suporte. Após a recuperação, não
permanecem seqüelas hepáticas.
Não existem recomendações especiais ou precauções sobre o uso do produto por pacientes
idosos.

 

Fabricado por Procter & Gamble Manufactura S. de R.L. de C.V., San Andrés Atoto 326, Col.
San Francisco Cuautlalpan, 53560, Naucalpan, México. Para Procter & Gamble do Brasil S.A.,
Rua Francisco P. Dutra, 2.405 – Galpão B-estiva, CEP 13290-000, Louveira, São Paulo, CNPJ.
59.476.770/0022-82. SAC: 08007015515, Cx. Postal 19226, CEP: 04505-970, São Paulo – SP.
MS-1.2142.0001. Resp. Téc.: Juliana Vaz Gonçales, CRF-SP nº 31270.
® Marcas registradas por The Procter & Gamble Co.
Venda sem prescrição médica.