Bula do Proctyl (Anti hemorróida)

ProctylBula do PROCTYL®:
policresuleno , cloridrato de cinchocaína
Formas farmacêuticas, apresentações e via de administração
Pomada. Bisnaga com 30 g acompanhada de 10 aplicadores descartáveis e Embalagens contendo 10
bisnagas com 3 g cada, acompanhadas de 10 aplicadores descartáveis. Uso anorretal.
Supositórios. Embalagens contendo 10 unidades. Uso anorretal.
USO ADULTO

 

Composição
Cada grama da pomada contém:
Policresuleno …………………………………………………………………………………………………….. 50 mg
Cloridrato de cinchocaína …………………………………………………………………………………….. 10 mg
Excipiente q.s.p. …………………………………………………………………………………………………….1 g
Excipientes: álcool cetílico, macrogol estearil éter, hidróxido de sódio, óleo mineral, vaselina e água
purificada.
Cada supositório contém:
Policresuleno ………………………………………………………………………………………………………… 100 mg
Cloridrato de cinchocaína ………………………………………………………………………………………….. 27 mg
Excipiente q.s.p. ……………………………………………………………………………………………….1 supositório
Excipientes: lecitina de soja, dióxido de silício, ésteres de triglicérides saturados.

 

INFORMAÇÕES AO PACIENTE
Ação esperada do medicamento
Proctyl® é eficaz no tratamento das afecções anorretais, removendo o tecido lesado e mantendo intacto o
tecido são, estimulando sua regeneração, prevenindo ou combatendo infecções locais e cessando
rapidamente os fenômenos de sangramento. Também alivia a dor e o prurido locais.
Nas hemorróidas e outras afecções anorretais, Proctyl® elimina rapidamente o sangramento, a secreção e o
prurido, evita infecções e favorece a regeneração dos tecidos.

 

Cuidados de armazenamento
Conserve o produto na embalagem original e à temperatura ambiente (15ºC a 30ºC). Os supositórios
quando expostos a temperaturas elevadas (superiores a 40ºC) fundem-se e, após resfriamento, voltam a se
solidificar, podendo assumir forma diferente da usual, sem, contudo alterar sua eficácia.

 

Prazo de validade
O prazo de validade está impresso na embalagem do produto. Não use medicamento com o prazo de
validade vencido, pois, além de não obter o efeito desejado, você estará prejudicando sua saúde.

 

Gravidez e lactação
Informe ao seu médico a ocorrência de gravidez na vigência do tratamento ou após o seu término. Informe
ao seu médico se estiver amamentando.
Cuidados de administração
Uso tópico anorretal, exclusivamente. Evacuar o intestino antes da aplicação da pomada ou introdução do
supositório.
Para maior comodidade e higiene, Proctyl® pomada vem acompanhado de aplicadores descartáveis. Leia
com atenção as Instruções de Uso. Siga a orientação do seu médico, respeitando sempre os horários, as
doses e a duração do tratamento.
Para não comprometer a qualidade do produto, evite dobrar a bisnaga de Proctyl® Pomada.

 

Interrupção do tratamento
Não interrompa o tratamento sem o conhecimento do seu médico.

 

Reações adversas
Informe ao seu médico o aparecimento de reações desagradáveis como sensação local de ardência ou
coceira, que não regridam nos primeiros dias de tratamento.

 

TODO MEDICAMENTO DEVE SER MANTIDO FORA DO ALCANCE DAS CRIANÇAS.

 

Ingestão concomitante com outras substâncias
Durante o tratamento com Proctyl®, não empregar outros medicamentos tópicos no mesmo local. Os
seguintes alimentos devem ser evitados, pois podem estar relacionados com as afecções anorretais:
gorduras de difícil digestão, condimentos picantes como páprica, pimenta, curry, carnes fortemente assadas
ou grelhadas, produtos defumados, alimentos que provocam gases como, por exemplo, legumes, café, chá,
chocolate e álcool (ocasionalmente alguns tipos de champagne, vinho e cerveja). Laxantes não devem ser
usados aleatória e regularmente, ou ainda, em doses crescentes. Evacuações com intervalos de vários dias
não são inconvenientes, desde que não causem mal-estar. Deve-se beber bastante água e ter uma
alimentação natural diversificada e rica em fibras, para promover a regularização das evacuações.

 

Contra-indicações e precauções
O produto não deve ser usado por pacientes com hipersensibilidade conhecida aos componentes da fórmula,
ou por mulheres que estejam amamentando.
O uso de Proctyl® durante a gravidez deve ser feito apenas sob recomendação médica.
Proctyl® supositório contém lecitina de soja líquida. Se você é alérgico a soja ou amendoim não use Proctyl®
supositório.
Informe ao seu médico sobre qualquer medicamento que esteja usando, antes do início ou durante o
tratamento.

 

Riscos da automedicação: NÃO USE REMÉDIO SEM O CONHECIMENTO DO SEU MÉDICO. PODE
SER PERIGOSO PARA A SUA SAÚDE.

 

INFORMAÇÕES TÉCNICAS
Características
As afecções anorretais ocorrem geralmente com sintomas hemorrágicos, secreção, dor e prurido. Possuindo
amplo espectro de ação, Proctyl® mostra-se eficaz no tratamento dessas afecções.
Propriedades farmacodinâmicas
O principal componente ativo de Proctyl® é o policresuleno, um ácido orgânico de alto peso molecular, que é
caracterizado pelo seu elevado grau de acidez, exercendo uma ação seletiva sobre o tecido lesado, que é
coagulado e removido, mantendo intacto o tecido são. Proctyl® tem pH igual a 4. Através de uma hiperemia
reativa local, o processo de regeneração tissular é estimulado. O efeito bactericida do policresuleno evita a
colonização de patógenos, prevenindo ou combatendo infecções locais, e sua ação hemostática, produzida
pela constrição de pequenos vasos, faz cessar rapidamente os fenômenos hemorrágicos. As propriedades
adstringentes do policresuleno eliminam a secreção.
O cloridrato de cinchocaína age como anestésico local, aliviando a dor e o prurido.
Nas hemorróidas e outras afecções anorretais, Proctyl® elimina rapidamente a dor, o sangramento, a
secreção e o prurido, evita infecções e favorece a regeneração tissular.

 

Propriedades farmacocinéticas
Em experimentos com animais, após administração oral de policresuleno, cerca de 10% da dose foi
absorvida. A absorção após aplicação intravaginal e intraretal foi um pouco inferior, sendo de 6-8%. Os
constituintes do policresuleno absorvidos foram eliminados com meia-vida entre 4 a 5 horas. Nenhuma
biotransformação foi detectada. Após a administração intravenosa, o policresuleno foi eliminado
principalmente pela urina, e menos de 10% foi eliminado pelas fezes. Na administração oral ou retal a
eliminação se deu principalmente pelas fezes em virtude da baixa absorção, e menos de 10% foi eliminada
pela urina.
Não há estudos sobre a farmacocinética do cloridrato de cinchocaína em animais de experimentação, porém,
baseado na prática médica observou-se que somente uma pequena quantidade é absorvida após
administração local na pele e membranas mucosas.

 

Segurança pré-clínica
O policresuleno não apresentou toxicidade após administração oral em ratos e camundongos e apresentou
moderada toxicidade após administração intravenosa em ensaios de toxicidade aguda. A toxicidade de doses
repetidas do policresuleno foi caracterizada por irritação local após aplicação intraretal e intravaginal. Não
houve sinais indicando toxicidade sistêmica, o que observou-se ser devido a baixa absorção do
policresuleno. Resultados semelhantes foram observados após administração oral da droga que causou
somente efeitos gastrointestinais, como vômito e diarréia, mas nenhuma toxicidade sistêmica. Não há
estudos sobre a toxicidade de doses repetidas do cloridrato de cinchocaína.
Em ensaios de toxicidade na reprodução, o policresuleno não afetou a esterilidade das fêmeas e não foi
embriotóxico ou teratogênico. Foram observados baixos índices de fetotoxicidade a 300 mg/kg de massa
corpórea ou mais, e nenhum efeito a 100 mg/kg de massa corpórea. Não há estudos sobre a toxicidade do
cloridrato de cinchocaína na reprodução.
O policresuleno não foi mutagênico no Teste Ames in vitro. Não há estudos sobre o efeito mutagênico do
cloridrato de cinchocaína. Nenhuma evidência de carcinogenicidade de Proctyl® foi observada na avaliação
dos testes com animais.
A aplicação local de policresuleno causou efeitos de irritação local leve na pele e membranas mucosas do
reto e da vagina. Para o cloridrato de cinchocaína, casos isolados de sensibilização por contato em humanos
foram reportados indicando um potencial de sensibilização da droga.

 

Indicações
Hemorróidas, em especial aquelas acompanhadas de inflamação e hemorragia, fissuras anais; rágades
anais; prurido e eczemas anais provocados por afecções anorretais; como curativo após cirurgias
proctológicas.

 

Contra-indicações
Hipersensibilidade aos componentes da fórmula. Proctyl® supositório contém lecitina de soja líquida e,
portanto, não deve ser usado por pacientes alérgicos a soja ou amendoim.

 

Precauções e advertências
Embora estudos em animais não tenham evidenciado qualquer efeito teratogênico, não há estudos do uso
de Proctyl® durante a gravidez em humanos, portanto este deve ser feito sob estrita recomendação médica,
considerando-se o binômio risco/benefício.
Não se recomenda o uso do produto por lactantes, pois desconhece-se sua capacidade de passar para o
leite materno.
Possíveis oscilações na coloração do produto não resultam em qualquer inconveniente pois não modificam
sua eficácia.

 

Interações medicamentosas
Proctyl® é de uso exclusivamente tópico. Durante o tratamento deve-se evitar o emprego de outros
medicamentos no mesmo local, uma vez que a possibilidade de interação medicamentosa não pode ser
excluída.

 

Reações adversas
Disfunções gerais e Condições de administração local
Comum ≥ 1% – < 10%: Desconforto, como ardência ou coceira, é causado pela substância ativa e
desaparecem, na maioria dos casos, após breve momento.

 

Disfunções na pele e tecido subcutâneo
Muito Raro (incluindo casos únicos) < 0,01%: Dermatite alérgica de contato, manifestado como rubor
inflamatório da pele (eritema) com a formação de vesículas (bolhas) acompanhada de coceira persistente
(prurido).Pacientes que sofrem estes sintomas devem parar o tratamento e consultar o médico.

 

Disfunção no sistema imune
Muito Raro (incluindo casos únicos) < 0,01%: Reações anafiláticas, incluindo reações cutâneas (edema
angioneurótico, edema de laringe, urticária e outras reações) e reações generalizadas incluindo choque
anafilático.

 

Posologia e modo de usar
Salvo critério médico diferente, recomenda-se:
Afecções externas:
Bisnaga de 30 g: Aplicar aproximadamente 2 cm de pomada na área afetada, massageando o local, 2 ou 3
vezes ao dia, até melhora dos sintomas. Continuar o tratamento com uma aplicação ao dia, de preferência,
ao deitar, até o completo desaparecimento dos sintomas ou lesões inflamatórias, ou de acordo com a
recomendação médica.
Bisnagas de 3 g: Aplicar todo o conteúdo da bisnaga na área afetada, massageando o local, 2 ou 3 vezes ao
dia, até melhora dos sintomas. Continuar o tratamento com uma aplicação ao dia, de preferência ao deitar,
até o completo desaparecimento dos sintomas ou lesões inflamatórias, ou de acordo com a recomendação
médica.

 

Afecções internas:
Para afecções internas recomenda-se a utilização de Proctyl® Bisnaga de 3 g ou Proctyl® Supositórios.
Aplicação profunda de pomada ou introdução de 1 supositório, após evacuação prévia, 2 ou 3 vezes ao dia,
até melhora dos sintomas. Continuar o tratamento com uma aplicação da pomada ou de um supositório ao
dia, de preferência, ao deitar, até o completo desaparecimento dos sintomas ou lesões inflamatórias, ou de
acordo com a recomendação médica.

 

Instruções de uso
Supositórios:
Informações para abertura da embalagem:
1. Separe o supositório utilizando o picote.
2. Segure a aba superior com as duas mãos e puxe-a para baixo levemente até removê-
la completamente.
3. Introduza o supositório no ânus pela ponta arredondada.
Pomada:
Informações para abertura do lacre:
Bisnaga de 30 g: Retire a tampa da bisnaga de 30 g e fixe o aplicador, introduzindo-o, a seguir,
delicadamente no ânus. Através de leve pressão sobre a bisnaga, Proctyl® pomada flui uniformemente para
as áreas afetadas através das aberturas laterais do aplicador. A seguir, retirá-lo do ânus, descartar o
aplicador e tampar a bisnaga.
Bisnaga de 3 g: Retire a tampa da bisnaga de 3 g e fixe o aplicador, introduzindo-o, a seguir, delicadamente
no ânus. Através de leve pressão, aplicar todo o conteúdo da bisnaga de 3 g no local. Proctyl® pomada flui
uniformemente para as áreas afetadas através das aberturas laterais do aplicador. A seguir, retirá-lo do
ânus e descartar a bisnaga juntamente com seu aplicador.
Para não comprometer a qualidade do produto, evite dobrar a bisnaga.
Superdose
Na eventualidade da ingestão acidental ou utilização de doses excessivas, recomenda-se adotar as medidas
habituais de controle das funções vitais.
Pacientes Idosos
Não há restrições ou recomendações especiais com relação ao uso deste medicamento por pacientes idosos.

 

SIGA CORRETAMENTE O MODO DE USAR. NÃO DESAPARECENDO OS SINTOMAS, PROCURE
ORIENTAÇÃO MÉDICA.

Página 6 de 7 MS – 1.0639.0111
Farmacêutico Responsável: Wagner Moi – CRF-SP nº 14828
N.º do lote, data da fabricação e data da validade: vide cartucho.
EM CASO DE DÚVIDAS LIGUE GRATUITAMENTE
SAC: 0800-7710345
www.nycomed.com.br
Sob licença de Nycomed GmbH – Alemanha
Nycomed Pharma Ltda.
Rodovia SP 340 S/N, Km 133,5
Jaguariúna-SP
CNPJ 60.397.775/0008-40
Indústria Brasileira
PR00_0807_0408
Página 7 de 7

Bula do Porctosan Pomada (Anti hemorróida)

PorctosanBula do Porctosan Pomada:
FORMA FARMACÊUTICA E APRESENTAÇÃO
Pomada retal – caixa com bisnaga de alumínio de 20 g.
USO EXTERNO
USO ADULTO

 

COMPOSIÇÃO
Cada grama contém:
Cloridrato de lidocaína ………………….. 25,000 mg
Mentol ………………………………………….. 2,500 mg
Azuleno a 25 % ……………………………… 0,500 mg
Extr. Fl. de Castanha da Índia
(Aesculus hippocastanum) ………………. 0,075 ml
Extr. Fl. Hamamélis
(Hamamelis virginiana L.) ……………….. 0,025 ml
Excipiente q.s.p. ……………………………. 1,000 g
Excipientes: ácido esteárico, lanolina anidra, metilparabeno, propilparabeno, trolamina, petrolato branco, água deionizada.

 

INFORMAÇÕES AO PACIENTE
PROCTOSAN Pomada é utilizada na profilaxia e tratamento das varizes e hemorróidas. Cuidados de conservação: evitar calor excessivo (temperatura acima de 40ºC) e proteger da luz e umidade.
Prazo de validade: 36 meses. Informar seu médico a ocorrência de gravidez na vigência do tratamento ou após o seu término. Informar seu médico se estiver amamentando. Informar ao seu médico o aparecimento de reações desagradáveis como: erupção cutânea, urticária ou angioedema por reação alérgica. Os medicamentos depressores do sistema nervoso central podem aumentar os efeitos depressores da lidocaína. A utilização simultânea com bloqueadores neuromusculares pode potencializar ou prolongar a ação destes.
Informar ao seu médico qualquer medicamento que esteja usando , antes do início, ou durante o tratamento. Deve ser administrada com cuidado na presença de hemorróidas sangrentas, infecção local na zona de tratamento (diminuição ou perda do efeito anestésico local) e trauma grave da mucosa (aumenta sua absorção). O produto é contra-indicado para pacientes com hipersensibilidade aos componentes da fórmula, na gravidez e lactação.
Pacientes idosos podem ter a sensibilidade alterada com a idade. Recomenda-se o uso sob prescrição médica.
O produto poderá conter ar dentro do tubo, sem que este interfira na quantidade declarada na embalagem.

 

TODO MEDICAMENTO DEVE SER MANTIDO FORA DO ALCANCE DAS CRIANÇAS.
SIGA CORRETAMENTE O MODO DE USAR.
NÃO DESAPARECENDO OS SINTOMAS, PROCURE ORIENTAÇÃO MÉDICA.

 

INFORMAÇÕES TÉCNICAS
PROCTOSANPomada contém substâncias ativas, que inibem a formação de edemas inflamatórios locais e promovem alívio imediato dos sintomas hemorroidários e varicosos (dores, prurido, sensação de ardor e de tensão).
Lidocaína – O cloridrato de lidocaína é um anestésico local indicado para anestesias regionais.
Mentol – tem características antipruriginosas e refrescantes, causa vasodilatação e uma sensação de frio seguido de analgesia (rubefasciente), quando aplicado sobre a pele.
O Azuleno confere ação antiinflamatória ao produto, reduzindo o edema e outros sintomas presentes no quadro inflamatório.
Castanha-da-índia e Hamamélis têm ação vasoconstritora e agem especificamente nos vasos dilatados.

 

INDICAÇÕES
Na profilaxia e tratamento das varizes e hemorróidas.

 

CONTRA-INDICAÇÕES
Hipersensibilidade aos componentes da fórmula, na gravidez e lactação.

 

PRECAUÇÕES
Deve ser administrada com cuidado na presença de hemorróidas sangrentas, infecção local na zona de tratamento (diminuição ou perda do efeito anestésico local) e trauma grave da mucosa (aumenta sua absorção).

 

INTERAÇÕES MEDICAMENTOSAS
Os medicamentos depressores do sistema nervoso central podem aumentar os efeitos depressores da lidocaína. A utilização simultânea com bloqueadores neuromusculares pode potencializar ou prolongar a ação destes.

 

REAÇÕES ADVERSAS
Podem ocorrer reações alérgicas como erupção cutânea, urticária ou angioedema.

 

POSOLOGIA E MODO DE USAR
Adultos e crianças acima de 12 anos:
Hemorróidas:
Duas aplicações diárias (pela manhã e ao deitar) ou conforme necessidade. Recomenda-se realizar as aplicações após a evacuação intestinal e higiene local.
Antes do uso, lubrificar o aplicador com a própria pomada. Retirar a tampa, romper o lacre da bisnaga e rosquear o bico aplicador. Introduzir no reto, pressionando à medida que a retira lentamente.
Aplicar também na parte externa e pregas da pele da margem anal. Após o uso, lavar o bico aplicador e manter a bisnaga bem fechada.

 

Varizes:
Aplicar de 2 a 3 vezes ao dia, massageando suave e prolongadamente o local.

 

SUPERDOSAGEM
Em caso de utilização de dose e frequência muito acima das preconizadas, pode haver absorção sistêmica ocasionando aumento de reações adversas e efeitos colaterais.

 

PACIENTES IDOSOS
Pacientes idosos podem ter a sensibilidade alterada com a idade. Recomenda-se o uso sob prescrição médica.

 

Data de fabricação, data de vencimento e lote Vide cartucho.
KLEY HERTZ S.A – Indústria e Comércio
Rua Comendador Azevedo, 224 – P. Alegre – RS
Farmacêutica Resp.: Paula Carniel Antonio
CRF-RS 4228 – Reg. no M.S. 1.0689.0036.002-6
C. N. P. J. nº 92.695.691/0001-03
INDÚSTRIA BRASILEIRA

Bula do Ipsilon (Anti hemorróida)

Bula do Ipsilon®:
Ácido épsilon-aminocaproico
Uso adulto e pediátrico

 

Formas farmacêuticas e apresentações – Comprimido: Embalagens contendo 36 e 300 comprimidos.
Injetável: Embalagem contendo frasco-ampola com 20 ml.
Composição – Cada comprimido contém: Ácido épsilon-aminocaproico 500 mg; Excipiente (amido de milho,
fosfato de cálcio, álcool polivinílico, metilparabeno, sacarina, aerosil e estearato de magnésio) q.s.p. 1
comprimido. Cada ml da solução injetável com 1 g contém: Ácido épsilon-aminocaproico 50 mg; Veículo
(água para injeção) q.s.p. 1 ml. Cada ml da solução injetável com 4 g contém: Ácido épsilon-aminocaproico
200 mg; Veículo (água para injeção) q.s.p. 1 ml.
Informações ao paciente – IPSILON® destina-se, principalmente, ao controle e à prevenção das
hemorragias em geral. É útil, também, no tratamento das reações alérgicas na pele, provocadas por
intoxicações alimentares ou por drogas. IPSILON® deve ser guardado na sua embalagem original, ao abrigo
do calor excessivo, umidade e luz solar direta. Nestas condições, este medicamento possui prazo de
validade a partir da data de fabricação (ver embalagem externa). Este, como qualquer outro produto, não
deve ser usado após vencido o prazo de validade ou caso suas características físicas estejam alteradas. Ao
comprar um medicamento, verifique se a embalagem está íntegra. IPSILON®, assim como qualquer outro
medicamento não deve ser utilizado durante a gravidez e a amamentação, a não ser sob estrita orientação
médica. Informe ao seu médico a ocorrência de gravidez ou se está amamentando na vigência do
tratamento ou após o seu término. Para que o tratamento com IPSILON® forneça os resultados esperados,
siga a orientação do seu médico, respeitando sempre o modo de usar, os horários, as doses e a duração do
tratamento. Não interrompa o tratamento sem o conhecimento do seu médico. Não desaparecendo os
sintomas, retorne ao seu médico. Informe ao seu médico o aparecimento de reações desagradáveis.
Informe ao seu médico sobre qualquer medicamento que esteja usando, antes do início ou durante o
tratamento.

 

Todo medicamento deve ser mantido fora do alcance das crianças.

 

Não tome remédio sem o conhecimento do seu médico. Pode ser perigoso para a sua saúde.
Informações técnicas – IPSILON®, à base de ácido épsilon-aminocaproico, atua tanto por inibição
competitiva da ativação do plasminogênio como por inibição da plasmina. Tal inibição está relacionada à
presença de grupos amino e carboxila livres. Esta ação resulta numa redução da atividade fibrinolítica da
plasmina, aumentando a eficiência hemostática do coágulo, previamente formado na cascata da
coagulação, ocasionando uma importante redução da perda sanguínea. Note-se, que o ácido épsilonaminocaproico
não ativa a cascata da coagulação. Desde 1915, em relatos de Jobling e Peterson, sabe-se
que a plasmina também desempenha importante papel no processo das reações anafiláticas. A plasmina é
um dos mediadores das reações alérgicas e inflamatórias. A injeção local de ácido épsilon-aminocaproico
atenua a reação à tuberculina, em indivíduos tuberculino-sensíveis. A participação da plasmina na ativação
do sistema do complemento explica a utilização dos antifibrinolíticos no tratamento do angioedema
hereditário. IPSILON® é rápida e completamente absorvido pela via oral. Sua concentração plasmática
máxima é obtida em cerca de 2 horas. É amplamente distribuído nos compartimentos intra e extravascular.
Em sua maior parte, não é metabolizado in vivo, sendo 40% a 60% excretados in natura pela urina, num
período de 12 horas. Estudos de clearance renal demonstraram que o ácido épsilon-aminocaproico se
concentra primariamente no rim, por processo de filtração e reabsorção tubular, sendo detectado na urina
em concentrações terapêuticas, mesmo quando não é mais detectável no plasma. Concentrações inibitórias
efetivas podem ser mantidas no trato urinário, utilizando-se doses que praticamente não apresentam efeito
sistêmico. Em concentrações terapêuticas no plasma, o clearance renal do ácido épsilon-aminocaproico é
de aproximadamente 75% do clearance da creatinina.

 

Indicações – IPSILON® está indicado para o tratamento das hemorragias em geral, principalmente nas
induzidas por hiperfibrinólise e por agentes trombolíticos, no pós-cirúrgico, nas causadas por discrasias
sanguíneas (anemia aplástica, púrpuras, hemofilias A e B, leucopenias, leucoses), hemoptises, nefrorragias
e metrorragias. Está indicado, também, como preventivo de hemorragias subaracnoideas recorrentes e no
pré-operatório de cirurgias que, sabidamente, causem grandes perdas de sangue (boca, pulmões, útero,
pâncreas, bexiga e próstata). Está indicado ainda nas intoxicações causadas por alimentos, urticária,
dermatite solar, eczema infantil, eczemas agudos e crônicos, dermatites de contato e angioedema
hereditário.

 

Contraindicações – IPSILON® está contraindicado em portadores de coagulação intravascular ativa,
vasculopatia oclusiva aguda e em pacientes com hipersensibilidade aos componentes da fórmula.
Precauções e advertências – A administração da solução injetável de IPSILON® deve ser feita
isoladamente. Não misturar nenhuma outra medicação na solução. A injeção por via endovenosa deverá ser
a mais lenta possível. A administração endovenosa rápida pode causar hipotensão ou bradicardia. Durante
a gravidez e a lactação, o produto deve ser utilizado sob estrita orientação médica. Como qualquer outro
medicamento, não se recomenda a sua utilização no primeiro trimestre da gravidez. Recomenda-se reduzir
as doses em pacientes com comprometimento renal. Pacientes com tendência conhecida para trombose
devem usar IPSILON® com cautela.

 

Interações medicamentosas – Por via oral, até o momento, não foram observadas interações com outros
medicamentos. IPSILON® Injetável não deve ser aplicado associado, no mesmo equipo, a outros
medicamentos. Para diluição, deve-se utilizar soro fisiológico isotônico ou glicosado ou solução de Ringer.

 

Reações adversas – Em geral, IPSILON® é bem tolerado. Entretanto, raramente, podem ocorrer obstrução
da bexiga por coágulos, diminuição da pressão arterial, tontura, cefaleia, miopatia, congestão ocular e nasal,
insuficiência renal, cólicas abdominais, zumbido, exantema, batimentos cardíacos irregulares, fraqueza,
diarreia, ejaculação espontânea (em hemofílicos), náuseas, desconforto menstrual e rabdomiólise com
mioglobinúria.

 

Posologia e modo de usar – A dose de IPSILON® deve ser ajustada individualmente por paciente. As doses
recomendadas devem ser interpretadas como uma diretriz inicial. Dependendo da gravidade, IPSILON®
Injetável pode ser administrado diretamente na veia, sem qualquer diluição. Nestes casos, recomenda-se
que a administração seja a mais lenta possível (1 ml/min). Adultos: Comprimido: Dois a quatro comprimidos,
três a quatro vezes ao dia, a critério médico. Injetável 1 g: Um a dois frascos-ampolas, três a quatro vezes
ao dia, por via endovenosa, diluídos em 250/500 ml de soro fisiológico isotônico ou glicosado ou solução de
Ringer, aplicados sem associar nenhum outro medicamento a esta solução. Injetável 4 g: Para os casos de
maior gravidade, fibrinólise aguda e outros, quando se necessitam doses mais elevadas. Utilizar os mesmos
cuidados citados para IPSILON® 1 g. Para as formas injetáveis, recomenda-se aplicar uma dose de ataque
de 4 a 5 g, durante a primeira hora de tratamento, para atingir uma concentração plasmática de 130 mcg/ml,
determinando uma inibição da hiperfibrinólise sistêmica. Angioedema hereditário: Alguns pacientes
reconhecem o início da doença. O tratamento consiste na administração de 6 a 8 comprimidos ao dia,
divididos em duas a três doses, por alguns dias. Outros pacientes podem necessitar de tratamento contínuo,
com esta dose. Crianças: A dose para crianças é determinada em relação ao peso corporal e é da ordem de
100 a 200 mg/kg de peso, diariamente, divididos em três a quatro vezes, a critério médico.
Superdosagem – Até o momento, não existem relatos de casos de superdosagem.

 

Pacientes idosos – Não há advertências ou recomendações especiais sobre o uso do produto em pacientes
idosos.

 

Venda Sob Prescrição Médica.
Serviço de Atendimento ao Consumidor: 0800-2829911 e (9-021-21) 3393-4266.
Registro no M.S. 1.0014.0035.
Química e Farmacêutica NIKKHO do Brasil Ltda.

Bula do Hemovirtus Pomada (Anti hemorróida)

HemovirtusBula do Hemovirtus Pomada:

HEMOVIRTUS POMADA

Hamamelis virginiana + Associações
APRESENTAÇÃO: Bisnaga com 50 gramas
FÓRMULA:
Extrato mole de Hamamelis virginiana, Linné …………………………………………………….. 0,100 g
Extrato mole de Davilla rugosa, Poirier…………………………………………………………………. 0,100 g
Extrato mole de Atropa belladona, Linné …………………………………………………………….. 0,600 g
Mentol ( DCB 0787.01-9 )…………………………………………………………………………………….. 0,060 g
Lidocaína ( DCB 0739.01-4 )…………………………………………………………………………………. 0,225 g
Excipiente ………………… q.s.p. ………………………………………………………………………………. 15,000 g

 

INFORMAÇÕES AO PACIENTE:
As hemorróidas consistem na dilatação das veias do “rectum”. Elas são quase sempre consequência da vida sedentária, de alimentação muito copiosa, principalmente no abuso de carnes. As hemorróidas podem ser internas ( isto é, situadas na cavidade retal e, portanto, invisíveis ) e externas ( isto é, salientes no orifício anal ); umas e outras dão lugar a sofrimentos locais e gerais. Os sofrimentos locais consistem em sensação de peso no ânus, calor, perda do líquido mucoso e sangüíneo, hemorragias ( que, às vezes, podem produzir anemia ), prolapso, irredutibilidade e estrangulamento da varize. Sofrimentos gerais são desde a prisão de ventre ao engurgitamento do fígado. Por aí vemos quão graves são as consequências das hemorróidas. Composto de substâncias analgésicas e vasoconstritoras locais, HEMOVIRTUS pomada contribui para evitar os fenômenos locais que assinalamos. Para tratamento local, HEMOVIRTUS pomada é acondicionada em bisnagas, e sua aplicação é cômoda. O alívio que proporciona ao doente é rápido. Nos doentes de prolapso hemorroidário, HEMOVIRTUS pomada, graças às suas propriedades analgésicas, facilita a introdução na mucosa sem a menor dor.

 

MODO DE USAR:
Nas hemorróidas: Introduzir a ponta da bisnaga com o aplicador que acompanha o produto previamente acoplado na ponta desta na região retal, duas a três vezes ao dia. O tratamento deve prolongar-se por 2 ou 3 meses. Durante esse tempo, recomenda-se ao doente abster-se de carne e comidas apimentadas. O doente evitará permanecer muitas horas sentado. São aconselhados exercícios ao ar livre.
Nas varizes: Usar a pomada em ligeiras massagens ( suaves e prolongadas no local, geralmente pernas ).

 

INDICAÇÕES TERAPÊUTICAS: Indicado como auxiliar no tratamento das hemorróidas e varizes.
Aconselhamos, para melhor efeito, usar no local a pomada .Para efeitos seguros, usar o medicamento durante três meses.

 

CONTRA INDICAÇÃO : Hipersensibilidade a algum componente da fórmula.

 

USO DA POMADA: Nas hemorróidas externas e internas: usar a pomada, introduzindo o aplicador que acompanha a bisnaga.

 

” TODO MEDICAMENTO DEVE SER MANTIDO FORA DO ALCANCE DAS CRIANÇAS. ”

 

” SIGA CORRETAMENTE O MODO DE USAR, NÃO DESAPARECENDO OS SINTOMAS, PROCURE ORIENTAÇÃO MÉDICA.”

 

Atendimento ao Consumidor : 0800 171710 ( Ligação Gratuita )
Reg. MS – 1.2283.0096.002-4
Farm. Resp.: Dr. Takashi Higashinaka – CRF – SP nº 4363
DM Indústria Farmacêutica Ltda.
Av. Fernando Cerqueira César Coimbra, 1000 – Barueri – SP
CNPJ nº 67.866.665/0002-34
Indústria Brasileira
Marca Registrada
Número do lote, data de fabricação e prazo de validade : vide cartucho

 

MODELO DE ROTULAGEM

 

HEMOVIRTUS POMADA
( Bisnaga )

 

HEMOVIRTUS POMADA
Hamamelis virginiana + Associações
Para o tratamento local das hemorróidas
Peso Líq.: 50 g

 

FÓRMULA:
Extrato mole de Hamamelis virginiana, Linné …………………………………… 0,100 g
Extrato mole de Davilla rugosa, Poirier……………………………………………….. 0,100 g
Extrato mole de Atropa belladona, Linné ……………………………………………. 0,600 g
Mentol ………………………………………………………………………………………………….. 0,060 g
Lidocaína …………………………………………………………………………………………….. 0,225 g
Excipiente ………………… q.s.p. ……………………………………………………………. 15,000 g

 

INDICAÇÕES: Indicado como auxiliar no tratamento das hemorróidas e varizes.
Mais Informações: VIDE BULA

 

“TODO MEDICAMENTO DEVE SER MANTIDO FORA DO ALCANCE DAS CRIANÇAS.”

 

Atendimento ao Consumidor : 0800 171710 ( Ligação Gratuita )
Reg. MS – 1.2283.0096.002-4
Farm. Resp.: Dr. Takashi Higashinaka – CRF – SP nº 4363
DM Indústria Farmacêutica Ltda.
Av. Fernando Cerqueira César Coimbra, 1000 – Barueri – SP
CNPJ nº 67.866.665/0002-34
Indústria Brasileira
Marca Registrada
Fab.:
Val.:
Lote:

 

MODELO DE ROTULAGEM
HEMOVIRTUS POMADA
( Cartucho )
HEMOVIRTUS POMADA
Hamamelis virginiana + Associações
Para o tratamento local das hemorróidas
Peso líq. 50 g

 

COMPOSIÇÃO :
Extrato mole de Hamamelis virginiana, Linné …………………………………… 0,100 g
Extrato mole de Davilla rugosa, Poirier……………………………………………….. 0,100 g
Extrato mole de Atropa belladona, Linné ……………………………………………. 0,600 g
Mentol ………………………………………………………………………………………………….. 0,060 g
Lidocaína ………………………………………………………………………………………………0,225 g
Excipiente…………………q.s.p………………………………………………………………….15,000 g

 

INDICAÇÕES: Indicado como auxiliar no tratamento das hemorróidas e varizes.

 

MODO DE USAR : Introduzir a ponta da bisnaga, com o aplicador que acompanha o produto previamente acoplado na ponta desta, na região retal, duas a três vezes ao dia. O tratamento deve prolongar-se por dois ou três meses. Durante esse tempo, recomenda-se ao doente abster-se de carnes e comidas apimentadas. O doente evitará permanecer horas sentado. São aconselháveis exercícios ao ar livre.
Mais Informações: VIDE BULA

 

“TODO MEDICAMENTO DEVE SER MANTIDO FORA DO ALCANCE DAS CRIANÇAS.”

 

Atendimento ao Consumidor : 0800 171710 ( Ligação Gratuita )
Reg. MS – 1.2283.0096.002-4
Farm. Resp.: Dr. Takashi Higashinaka – CRF – SP nº 4363
DM Indústria Farmacêutica Ltda.
Av. Fernando Cerqueira César Coimbra, 1000 – Barueri – SP
CNPJ nº 67.866.665/0002-34
Indústria Brasileira
Marca Registrada
Fab.:
Val.:
Lote: