Bula do Pilocarpina (Antiglaucomatoso)

PilocarpinaBula do Pilocarpina:
cloridrato de pilocarpina

 

FORMA FARMACÊUTICA E APRESENTAÇÕES
Frasco plástico conta-gotas contendo 10 ml de solução oftálmica estéril a 1%, 2% e 4%.
USO ADULTO

 

COMPOSIÇÃO
Cada ml contém: 1% 2% 4%
cloridrato de pilocarpina 10 mg 20 mg 40 mg
Veículo: álcool polivinílico, cloreto de benzalcônio, acetato de sódio triidratado, cloreto de sódio e água purificada q.s.p.

 

INFORMAÇÃO AO PACIENTE
• Ação esperada do medicamento: ação colinérgica com conseqüente diminuição da pressão intra-ocular.
• Cuidados de armazenamento: o produto deve ser armazenado a temperatura ambiente (entre 15°C e 30°C) e ao abrigo da
luz.
• Prazo de validade: vide cartucho. Não use medicamento com prazo de validade vencido.
• Gravidez e lactação: informe ao seu médico a ocorrência de gravidez na vigência do tratamento ou após o seu término.
Informar ao médico se está amamentando.
• Cuidados de administração: instile a dose recomendada, no saco conjuntival, evitando tocar a ponta do frasco nos tecidos
oculares. Siga a orientação do seu médico, respeitando sempre os horários, as doses e a duração do tratamento.
• Interrupção do tratamento: não interrompa o tratamento sem o conhecimento do seu médico.
• Reações adversas: informe ao médico a ocorrência de reações desagradáveis. Ocasionalmente podem ocorrer vermelhidão
conjuntival ou dor de cabeça.

 

TODO MEDICAMENTO DEVE SER MANTIDO FORA DO ALCANCE DAS CRIANÇAS

 

• Contra-indicações e precauções: informe seu médico sobre qualquer medicamento que esteja usando, antes do início, ou
durante o tratamento. A miose geralmente dificulta a adaptação visual no escuro. Tome cuidado ao dirigir à noite ou realizar
tarefas perigosas sob iluminação insuficiente.

 

NÃO USE REMÉDIO SEM O CONHECIMENTO DO SEU MÉDICO. PODE SER PERIGOSO PARA A SAÚDE
Informação Técnica
A pilocarpina é um alcalóide natural, parassimpatomimético com ação colinérgica direta sobre os receptores neuromuscarínicos
e musculatura lisa da íris e glândulas de secreção.
Após administração tópica ocular, a pilocarpina provoca a contração da pupila, com aumento de tensão no esporão escleral e
abertura dos espaços da malha trabecular. Ocorre, assim, diminuição da resistência ao efluxo do humor aquoso e o
conseqüente abaixamento da pressão intra-ocular.

 

Indicações
Como miótico, no controle da pressão intra-ocular elevada (glaucoma).
A Pilocarpina pode ser usada em combinação com outros mióticos, com betabloqueadores, com inibidores da anidrase
carbônica, com agentes simpatomiméticos e com hiperosmóticos.

 

Contra-indicações
Irites. Hipersensibilidade aos componentes da fórmula. Glaucoma por bloqueio pupilar.

 

Precauções e Advertências
A miose geralmente provoca dificuldade na adaptação para visão noturna. Recomenda-se cautela ao dirigir à noite ou realizar
tarefas perigosas sob iluminação insuficiente. O produto deve ser usado com cautela nos casos onde exista risco de
deslocamento da retina.
Devem-se observar os cuidados habituais nos casos de glaucoma secundário associado a processos inflamatórios.

 

Interações Medicamentosas
Não são conhecidas interações com outros medicamentos.

 

Reações Adversas
Espasmo ciliar, irritação ocular, congestão vascular conjuntival, cefaléia temporal ou supra-orbitária e indução de miopia,
principalmente em pacientes jovens, que iniciaram recentemente a administração. Redução da acuidade visual sob iluminação
deficiente. O uso prolongado pode causar opacificação do cristalino. Tal como todos os mióticos, raros casos de deslocamento
da retina foram relatados quando usado em indivíduos susceptíveis.

 

Posologia

 

EXCLUSIVAMENTE PARA USO TÓPICO.
A concentração e a freqüência diária de instilações necessárias para manter o controle da pressão intra-ocular serão
estabelecidas a critério médico.

 

Superdosagem
Reações sistêmicas seguidas da administração tópica são extremamente raras. Se, acidentalmente, for ingerido, beber
bastante líquido para diluir, ou procurar orientação médica.

 

Pacientes Idosos
Não existem restrições de uso em pacientes idosos. A posologia é a mesma que a recomendada para as outras faixas etárias.
Nº de lote, data de fabricação e prazo de validade: vide cartucho.

 

VENDA SOB PRESCRIÇÃO MÉDICA
Reg. ANVISA/MS – 1.0147.0111
Farm. Resp.: Dra. Flávia Regina Pegorer
CRF-SP nº 18.150
Qualidade e Tradição a Serviço da Oftalmologia
Allergan Produtos Farmacêuticos LTDA
Av. Guarulhos, 3.272 – CEP 07030-000 – Guarulhos – SP
CNPJ 43.426.626/0009-24
Indústria Brasileira
Texto adaptado à portaria 110/97
72144BR10X – Laetus: 171