Bula do Lonium (Antiespasmódico)

Bula do Lonium:
FORMA FARMACÊUTICA, VIA DE ADMINISTRAÇÃO E APRESENTAÇÕES
USO ORAL
Comprimidos revestidos de 40 mg. Caixas com 10, 30 e 60 comprimidos.
USO ADULTO

 

COMPOSIÇÃO
Cada comprimido revestido contém: 40 mg
Brometo de otilônio …………………………………………………………………………………………………………… 40 mg
Excipientes* q.s.p. …………………………………………………………………………………………………. 1 comprimido
*Excipientes: Celulose microcristalina, lactose, fosfato tricálcico, croscarmelose sódica, amido,
monoestearato de glicerila, estearato de magnésio, hidroxipropilmetilcelulose, polietilenoglicol,
dióxido titânio.

 

II) INFORMAÇÕES AO PACIENTE
AÇÃO DO MEDICAMENTO
LONIUM, cujo princípio ativo é o brometo de otilônio, é usado no tratamento da síndrome do
intestino irritável e no alívio dos espasmos da musculatura lisa do trato gastrointestinal.
O brometo de otilônio é um potente agente antiespasmódico, com ação local e de baixa absorção
sistêmica.
O brometo de otilônio, quando administrado por via oral (40 mg), é pouco absorvido, apresentando pico
da concentração plasmática após 2 horas. A baixa absorção sistêmica do brometo de otilônio também
foi observada quando utilizado em altas doses, observando-se pico da concentração plasmática após
1 hora, sendo que, após 4 horas, a concentração da droga no plasma era indetectável.

 

INDICAÇÕES DO MEDICAMENTO
LONIUM, cujo princípio ativo é o brometo de otilônio, é um antiespasmódico indicado para o
tratamento sintomático da dor, do desconforto, da distensão e de outros transtornos funcionais
do trato gastrointestinal, tal como na Síndrome do Intestino Irritável. Também está indicado no
preparo prévio a exames por imagem do trato gastrointestinal distal.

 

RISCOS DO MEDICAMENTO
Contra-indicações
Nos casos de hipersensibilidade ao brometo de otilônio ou aos componentes da formulação do
produto.

 

Precauções e advertências
O brometo de otilônio deve ser utilizado com precaução em pacientes com glaucoma, hipertrofia
prostática benigna e estenose pilórica.

 

Gravidez
Dados apresentados mostraram que o brometo de otilônio não causou anormalidades teratogênicas
ou mutações nos fetos de ratos e coelhos. Entretanto, não há estudos adequados e
bem controlados sobre a segurança do uso do brometo de otilônio em mulheres grávidas. Como
os estudos em animais nem sempre reproduzem a resposta em humanos, não se recomenda a
administração de LONIUM durante a gravidez, exceto sob supervisão médica.

 

Amamentação
O uso durante a amamentação deve ser limitado, porém, se necessário, deve ser realizado sob
acompanhamento médico.
LONIUM não deve ser utilizado durante a gravidez e a amamentação, exceto sob orientação
médica. Informe ao seu médico ou cirurgião-dentista se ocorrer gravidez ou iniciar amamentação
durante o uso deste medicamento.

 

Geriatria
As doses e cuidados para pacientes idosos são as mesmas recomendadas para os adultos,
devendo ter o acompanhamento médico.
Interferência em exames laboratoriais
Não há relato de interferência do brometo de otilônio em exames laboratoriais.
Informe ao seu médico ou cirurgião-dentista o aparecimento de reações indesejáveis.
Informe ao seu médico ou cirurgião-dentista se você está fazendo uso de algum outro
medicamento.
Não use medicamento sem o conhecimento do seu médico. Pode ser perigoso para a sua
saúde.

 

Interações medicamentosas
Até o momento, não foram identificados relatos de interações medicamentosas com o brometo
de otilônio.

 

MODO DE USAR
O produto LONIUM é apresentado na forma de comprimidos revestidos de 40 mg.
O produto é de uso oral.
Adultos: A posologia recomendada do brometo de otilônio é de um a três comprimidos (40 a 120 mg)
por dia, conforme recomendação médica.
Siga a orientação de seu médico, respeitando sempre os horários, as doses e a duração do
tratamento.
Não interrompa o tratamento sem o conhecimento do seu médico.
Não use o medicamento com o prazo de validade vencido. Antes de usar observe o aspecto do
medicamento.
Este medicamento não pode ser partido ou mastigado.

 

REAÇÕES ADVERSAS
O brometo de otilônio apresenta um perfil favorável com relação aos efeitos adversos, além
de não apresentar efeitos semelhantes aos da atropina. Entretanto alguns efeitos adversos
resultantes da administração de doses altas de brometo de otilônio foram relatados, de modo
raro a ocasional:
Sistema Cardiovascular: palpitação.
Sistema Nervoso: dor de cabeça e tontura.
Sistema Gastrointestinal: desconforto abdominal, náusea e vômitos.
Sistema Genitourinário: retenção urinária.
Efeitos Oculares: aumento do diâmetro das pupilas sem interferir com a visão.

 

ATENÇÃO: Este produto é um novo medicamento e, embora as pesquisas tenham indicado
eficácia e segurança aceitáveis para comercialização, podem ocorrer efeitos indesejáveis não
conhecidos. Se isto ocorrer, o médico responsável deve ser comunicado.

 

CONDUTA EM CASOS DE SUPERDOSE
A absorção do brometo de otilônio é muito escassa, a porção absorvida é metabolizada e eliminada
pela bile e urina. Grande quantidade da droga administrada é excretada inalterada pelas fezes
em 48 horas. Portanto, não existe o risco de superdosagem.
Em caso de ingestão acidental de uma grande quantidade deste medicamento de uma só vez, o
médico deverá ser contatado urgentemente ou o paciente deverá ser encaminhado ao pronto
atendimento mais próximo para procura de socorro médico.

 

CUIDADOS DE CONSERVAÇÃO
LONIUM (brometo de otilônio) deve ser armazenado em temperatura ambiente (entre 15˚C e 30˚C),
protegido da luz e umidade.
Todo medicamento deve ser mantido fora do alcance das crianças.

 

VENDA SOB PRESCRIÇÃO MÉDICA
MS – 1.0118.0593
Farmacêutico Responsável:
Dr. Eduardo Sérgio Medeiros Magliano
CRF SP nº 7179
I) IDENTIFICAÇÃO DO PRODUTO
Nome do medicamento: Lonium
Denominação genérica: brometo de otilônio
APSEN FARMACÊUTICA S/A
Rua La Paz, nº 37/67 – Santo Amaro
CEP 04755-020 – São Paulo – SP
CNPJ 62.462.015/0001-29
Indústria Brasileira
Lonium
brometo de otilônio