Bula do Doraliv (Analgésico)

DoralivBula do DORALIV Gotas:
ibuprofeno
195 mm 145 mm
USO ORAL
USO ADULTO E PEDIÁTRICO

 

FORMAS FARMACÊUTICAS E APRESENTAÇÕES
Suspensão Oral (Gotas): embalagem com 1 frasco de 30 ml

 

COMPOSIÇÃO
Cada ml (10 gotas) de ibuprofeno contém:
ibuprofeno……………………………………………………………………….50 mg
Excipientes: ácido cítrico, aroma de morango, benzoato de sódio,
dióxido de titânio, glicerol, goma xantana, polissorbato 80,
propilenoglicol, sorbitol, sucralose e água purificada.

 

INFORMAÇÃO AO PACIENTE
DORALIV é um medicamento indicado para a redução da febre (antitérmico) e para o alívio de dores (analgésico), tais como dores
decorrentes de gripes e resfriados, dor de garganta, dor de cabeça, dor de dente, dor nas costas, cólicas menstruais, dores musculares
e outras.
O início de ação ocorre cerca de 15 a 30 minutos após sua administração oral e permanece por 4 a 6 horas.
DORALIV deve ser conservado em temperatura ambiente (entre 15 e 30°C). Proteger da luz e umidade.
O prazo de validade de DORALIV encontra-se gravado na embalagem externa. Em caso de vencimento, não utilize o produto.
Não utilizar este medicamento durante a gestação ou amamentação, exceto sob recomendação médica. Informar ao médico a ocorrência
de gravidez durante o tratamento ou após o seu término. Informe ao seu médico se está amamentando.
DORALIV pode ser utilizado em crianças a partir de 6 meses de idade. O uso de ibuprofeno em crianças com menos de 2 anos deve
ser feito sob orientação médica.
A posologia recomendada de DORALIV é de 1 a 2 gotas por kg de peso até o máximo de 40 gotas por dose. A dose pode ser repetida
a cada 6 ou 8 horas. Não utilizar mais do que 4 vezes por dia. Utilizar as doses corretamente. O uso de doses maiores do que as
recomendadas pode causar prejuízos à saúde. Siga a orientação do seu médico, respeitando sempre os horários, as doses e a duração
do tratamento. Não interromper o tratamento sem o conhecimento do seu médico.

 

Agite bem o frasco antes de usar.

 

Informe seu médico o aparecimento de reações desagradáveis.
Podem ocorrer: erupção cutânea, visão embaçada, inchaço, aumento de peso, dispepsia, úlcera do estômago, perfuração de
úlcera, náusea, vômito, hemorragias gastrintestinais, azia, problemas digestivos, manchas vermelhas pelo corpo (urticária),
asma (chiado no peito), choque alérgico. Caso apareçam sintomas de alergia como asma brônquica e outras manifestações
importantes, deve-se procurar atendimento médico imediatamente.

 

TODO MEDICAMENTO DEVE SER MANTIDO FORA DO
ALCANCE DAS CRIANÇAS.

 

Não utilizar DORALIV concomitantemente com bebidas alcoólicas.
Não utilizar DORALIV caso tenha apresentado alguma reação alérgica ao ibuprofeno, aos demais componentes da fórmula do
produto, ao ácido acetilsalicílico, a outros antiinflamatórios, analgésicos e antitérmicos. Não utilize este produto contra a dor
por mais de 10 dias ou contra a febre por mais de 3 dias, a menos que seja prescrito pelo médico. Não exceda a dose
recomendada. Não tome este produto com outros medicamentos contendo ibuprofeno ou outros analgésicos,
exceto sob orientação médica. DORALIV é contra-indicado a pacientes com úlcera gastroduodenal ou sangramento
gastrintestinal.

 

Informe sempre ao médico sobre possíveis doenças cardíacas, renais, hepáticas ou outras que esteja apresentando, para receber
uma orientação cuidadosa. Em portadores de asma ou outras afecções alérgicas, especialmente quando há história de
broncoespasmo, o ibuprofeno deve ser usado com cautela.

 

Consulte um médico caso:
• Não esteja ingerindo líquidos.
• Tenha perda contínua de líquidos por diarréia ou vômito.
• Tenha dor de estômago.
• Apresente dor de garganta grave ou persistente ou dor de garganta acompanhada de febre elevada, dor de cabeça, enjôos e vômitos.
• Tenha ou tenha tido problemas ou efeitos colaterais com este ou qualquer outro analgésico ou antitérmico.

 

Consulte um médico antes de utilizar este medicamento se:
• Estiver sob tratamento de alguma doença grave.
• Estiver tomando outro(s) medicamento(s).
• Estiver tomando outro produto que contenha ibuprofeno ou outro analgésico e antitérmico.

 

Pare de utilizar este medicamento e consulte um médico caso:
• Ocorra uma reação alérgica.
• A dor ou a febre piorarem ou durarem mais de 3 dias.
• Não obtenha melhora após 24 horas de tratamento.
• Ocorra vermelhidão ou inchaço na área dolorosa.
• Surjam novos sintomas.
Informe seu médico sobre qualquer medicamento que esteja usando, antes do início ou durante o tratamento.

 

NÃO TOME REMÉDIOS SEM O CONHECIMENTO DO SEU MÉDICO. PODE SER PERIGOSO PARA A SUA SAÚDE.

 

INFORMAÇÃO TÉCNICA

 

Propriedades farmacodinâmicas – DORALIV contém ibuprofeno, um derivado do ácido fenilpropiônico, inibidor da síntese das
prostaglandinas, tendo propriedades analgésicas e antipiréticas. Os analgésicos antiinflamatórios não-esteróides inibem a enzima
ciclooxigenase, diminuindo a formação de precursores das prostaglandinas e dos tromboxanos a partir do ácido araquidônico,
diminuindo a ação destes mediadores no termostato hipotalâmico e nos receptores de dor (nociceptores).
Propriedades farmacocinéticas – O ibuprofeno apresenta boa absorção oral, com aproximadamente 80% da dose absorvida no
trato gastrintestinal, havendo diferença quando da administração em jejum ou após refeição, pois a presença de alimentos diminui a
absorção.
O início de ação ocorre em cerca de 15 a 30 minutos. A taxa de ligação protéica é alta (99%) e a concentração plasmática máxima é
atingida em 1,2 a 2,1 horas, tendo duração de 4 a 6 horas, com meia vida de eliminação de 1,8 a 2 horas. A biotransformação é hepática
e a excreção praticamente se completa em 24 horas após a última dose, sendo menos de 1% excretado na forma inalterada. Da
experiência clínica com o ibuprofeno, ficou demonstrado que este fármaco é dotado de baixa incidência de reações adversas.

 

INDICAÇÕES
Febre e dores leves e moderadas, associadas a gripes e resfriados, dor de garganta, dor de cabeça, dor de dente, dor nas costas, cólicas
menstruais, dores musculares e outras.

 

CONTRA-INDICAÇÕES
HIPERSENSIBILIDADE PRÉVIA AO IBUPROFENO OU A QUALQUER COMPONENTE DA FORMULAÇÃO. NÃO UTILIZAR
EM INDIVÍDUOS COM ÚLCERA PÉPTICA ATIVA, SANGRAMENTO GASTRINTESTINAL OU EM CASOS EM QUE O ÁCIDO
ACETILSALICÍLICO, IODETO E OUTROS ANTIINFLAMATÓRIOS NÃO-ESTERÓIDES TENHAM INDUZIDO ASMA, RINITE,
URTICÁRIA, PÓLIPO NASAL, ANGIODEMA, BRONCOESPASMO E OUTROS SINTOMAS DE REAÇÃO ALÉRGICA OU ANAFILÁTICA.

 

EVITAR O USO DURANTE O PERÍODO DE GRAVIDEZ OU LACTAÇÃO, EXCETO POR ORIENTAÇÃO MÉDICA.
ESTE MEDICAMENTO É CONTRA-INDICADO PARA USO EM CRIANÇAS MENORES DE 6 MESES DE IDADE.

 

PRECAUÇÕES E ADVERTÊNCIAS
DEVE-SE TER CUIDADO NA ADMINISTRAÇÃO DO IBUPROFENO OU DE QUALQUER OUTRO AGENTE ANALGÉSICO E ANTITÉRMICO
EM PACIENTES DESIDRATADOS OU SOB RISCO DE DESIDRATAÇÃO (COM DIARRÉIA, VÔMITO OU BAIXA INGESTÃO
DE LÍQUIDO), EM PACIENTES COM HISTÓRIA ATUAL OU PRÉVIA DE ÚLCERA PÉPTICA, GASTRITES OU DESCONFORTO GÁSTRICO
E EM PACIENTES QUE APRESENTARAM OU APRESENTAM REAÇÕES ALÉRGICAS, INDEPENDENTE DA GRAVIDADE, COM
AGENTES ANALGÉSICOS E ANTITÉRMICOS.
NÃO UTILIZAR DORALIV CONCOMITANTEMENTE COM BEBIDAS ALCOÓLICAS.

 

GRAVIDEZ E LACTAÇÃO – A ADMINISTRAÇÃO DE DORALIV NÃO É RECOMENDADA DURANTE A GRAVIDEZ OU LACTAÇÃO.

 

INTERAÇÕES MEDICAMENTOSAS
O uso do ibuprofeno e de outros analgésicos e antitérmicos concomitantemente com medicamentos à base de cortisona
aumenta o risco de úlceras gástricas. O uso concomitante com medicamentos à base de furosemida e tiazídicos diminui o efeito
diurético dessas drogas.
O uso do produto concomitantemente com medicamentos à base de probenecida aumentará o efeito terapêutico do ibuprofeno. Durante a
terapia com o ibuprofeno, deve-se evitar a administração de hormônios tireoidianos. O ibuprofeno pode aumentar o efeito dos
anticoagulantes orais (da heparina), a concentração sangüínea de lítio e a atividade antiagregante plaquetária, desaconselhando-se,
portanto, a administração simultânea de ibuprofeno e tais substâncias.
O uso concomitante de qualquer AINE com os seguintes fármacos deve ser evitado, especialmente nos casos de administração crônica:
ácido acetilsalicílico, paracetamol, colchicina, iodetos, medicamentos fotossensibilizantes, outros antiinflamatórios não-esteróides,
corticosteróides, glicocorticóides, corticotrofina, uroquinase, hipoglicemiantes orais ou insulina, anti-hipertensivos e diuréticos, ácido
valpróico, plicamicina, compostos de ouro, ciclosporina, lítio, probenecida, inibidores da ECA (enzima conversora da
angiotensina), agentes anticoagulantes ou trombolíticos, inibidores de agregação plaquetária, cardiotônicos digitálicos, digoxina e
metotrexato.

 

REAÇÕES ADVERSAS
AS REAÇÕES ADVERSAS MAIS COMUNS SÃO DE ORIGEM GASTRINTESTINAL (NÁUSEA, VÔMITO, DOR EPIGÁSTRICA,
DESCONFORTO ABDOMINAL, DIARRÉIA, CONSTIPAÇÃO INTESTINAL).
PODEM OCORRER TAMBÉM REAÇÕES DE HIPERSENSIBILIDADE, AMBLIOPIA TÓXICA, ELEVAÇÃO SIGNIFICATIVA DA
TRANSAMINASE NO SORO, RETENÇÃO DE LÍQUIDOS, EDEMA, INIBIÇÃO DA AGREGAÇÃO PLAQUETÁRIA, LINFOPENIA, ANEMIA
HEMOLÍTICA, GRANULOCITOSE, TROMBOCITOPENIA, TONTURA, RASH CUTÂNEO, DEPRESSÃO, INSÔNIA E INSUFICIÊNCIA RENAL
EM PACIENTES DESIDRATADOS.
INTERAÇÕES EM TESTES LABORATORIAIS – PODERÁ OCORRER DIMINUIÇÃO DOS NÍVEIS DE HEMOGLOBINA E DO
HEMATÓCRITO. SE HOUVER SANGRAMENTO GASTRINTESTINAL DEVIDO AO USO DO IBUPROFENO, HAVERÁ
POSITIVIDADE NA PESQUISA DE SANGUE OCULTO NAS FEZES.
PODERÁ CAUSAR DIMINUIÇÃO DOS NÍVEIS DE GLICOSE SANGÜÍNEA. NÃO EXISTE INTERFERÊNCIA CONHECIDA COM
OUTROS EXAMES.

 

POSOLOGIA
Agite antes de usar. Não precisa diluir.
Cada ml de DORALIV contém 50 mg de ibuprofeno, correspondendo cada gota a 5mg de ibuprofeno.
O uso de ibuprofeno em crianças com menos de 2 anos deve ser feito sob orientação médica.
A posologia recomendada para crianças a partir de 6 meses pode variar de 1 a 2 gotas/Kg peso, em intervalos de 6 a 8 horas, ou seja,
de 3 a 4 vezes ao dia, não excedendo o máximo de 40 gotas por dose.
Pacientes pediátricos com mais de 30 kg não devem exceder a dose máxima de 40 gotas (200 mg).
Em adultos, a posologia habitual do DORALIV como antitérmico é de 40 gotas (200 mg), podendo ser repetida por, no máximo, 4 vezes em
um período de 24 horas.
Posologia recomendada (administração de, no máximo, 4 vezes ao dia):

 

Peso

(Kg)

Febre baixa

(< 39°C)

Febre alta

(≥ 39°C)

Peso

(Kg)

Febre baixa

(< 39°C)

Febre alta

(≥ 39°C)

5 kg 5 gotas 10 gotas 23 kg 23 gotas 40 gotas
6 kg 6 gotas 12 gotas 24 kg 24 gotas 40 gotas
7 kg 7 gotas 14 gotas 25 kg 25 gotas 40 gotas
8 kg 8 gotas 16 gotas 26 kg 26 gotas 40 gotas
9 kg 9 gotas 18 gotas 27 kg 27 gotas 40 gotas
10 kg 10 gotas 20 gotas 28 kg 28 gotas 40 gotas
11 kg 11 gotas 22 gotas 29 kg 29 gotas 40 gotas
12 kg 12 gotas 24 gotas 30 kg 30 gotas 40 gotas
13 kg 13 gotas 26 gotas 31 kg 31 gotas 40 gotas
14 kg 14 gotas 28 gotas 32 kg 32 gotas 40 gotas
15 kg 15 gotas 30 gotas 33 kg 33 gotas 40 gotas
16 kg 16 gotas 32 gotas 34 kg 34 gotas 40 gotas
17 kg 17 gotas 34 gotas 35 kg 35 gotas 40 gotas
18 kg 18 gotas 36 gotas 36 kg 36 gotas 40 gotas
19 kg 19 gotas 38 gotas 37 kg 37 gotas 40 gotas
20 kg 20 gotas 40 gotas 38 kg 38 gotas 40 gotas
21 kg 21 gotas 40 gotas 39 kg 39 gotas 40 gotas
22 kg 22 gotas 40 gotas 40 kg 40 gotas 40 gotas

SUPERDOSE
O tratamento da superdose pelo ibuprofeno é de suporte, uma vez que não existem antídotos a este fármaco. Os sintomas incluem
vertigem, nistagmo, apnéia, inconsciência, hipotensão e insuficiência respiratória. Nos casos de intoxicação aguda com comprometimento
hemodinâmico e/ou respiratório, devem-se administrar líquidos, mantendo-se uma boa diurese.
Como o fármaco é ácido e é excretado pela urina, teoricamente é benéfica a administração de álcali, além de volume. O esvaziamento
gástrico deve ser realizado pela indução de vômito ou lavagem gástrica e a administração de carvão ativado deve ser instituída.
Medidas de suporte auxiliarão no procedimento terapêutico específico de superdoses.

 

PACIENTES IDOSOS
Utilizar com cautela em pacientes idosos, iniciando o tratamento com doses reduzidas.
A idade avançada exerce mínima influência na farmacocinética do ibuprofeno. Alterações, relacionadas à idade, na fisiologia renal,
hepática e do sistema nervoso central, assim como co-morbidades e medicações concomitantes devem ser consideradas antes do início
da terapia com DORALIV. Em todas as indicações, a dose deve ser ajustada individualmente e a menor dose administrada. Monitoração
cuidadosa e educação do paciente idoso são essenciais.

 

MS – 1.0573. 0370
Farmacêutico Responsável: Dr. Wilson R. Farias CRF-SP nº 9555
Número do lote, data de fabricação e validade: vide cartucho.
Aché Laboratórios Farmacêuticos S.A.
Via Dutra, km 222,2
Guarulhos – SP
CNPJ 60.659.463/0001-91
Indústria Brasileira
SIGA CORRETAMENTE O MODO DE USAR;
NÃO DESAPARECENDO OS SINTOMAS,
PROCURE ORIENTAÇÃO MÉDICA.