Bula do Colpistar (Antibiótico)

ColpistarBula do Colpistar:

Creme vaginal

Metronidazol Nistatina Cloreto de benzalcônio Lisozima

 

Uso adulto

 

– Forma farmacêutica e apresentação

Creme vaginal. Embalagem com bisnaga de 40 g + 10 aplicadores descartáveis.

 

– Composição

Cada 4 g contém: Metronidazol 250 mg; Nistatina 100.000 UI; Cloreto de benzalcônio 5 mg; Lisozima 10 mg; Excipiente q.s.p. 4 g.

 

– Informações ao paciente

O produto, quando conservado em locais frescos e bem ventilados, sob temperatura não-superior a 25ºC, ao abrigo da luz, calor e umidade, apresenta uma validade de 18 meses, a contar da data de sua fabricação. Não devem ser utilizados produtos fora do prazo de validade, pois podem trazer prejuízo à saúde. É conveniente que o médico seja avisado caso ocorra gravidez durante ou imediatamente após o tratamento, bem como do aparecimento de reações desagradáveis, tais como ardor e prurido, que possam ser atribuídas ao medicamento. Para um tratamento eficaz, é indispensável que a aplicação de COLPISTAR seja feita durante o número de dias consecutivos determinados pelo médico. Uso durante a gravidez e amamentação: COLPISTAR é contra-indicado em pacientes com conhecida alergia aos principais ativos do produto. Também não está recomendada sua utilização no primeiro trimestre de gravidez e por mulheres em fase de amamentação, uma vez que o metronidazol atravessa a barreira placentária e está presente no leite materno. É aconselhável que, antes da utilização do medicamento no último trimestre de gravidez, seja feita uma avaliação dos benefícios do tratamento contra os possíveis riscos para a mãe e o feto.

 

Todo medicamento deve ser mantido fora do alcance das crianças.

 

Não tome remédio sem conhecimento de seu médico. Pode ser perigoso para sua saúde.

 

– Informações técnicas

 

– Farmacodinâmica

COLPISTAR Creme vaginal apresenta em sua formulação uma associação de agentes de ampla e comprovada eficácia contra infecções causadas por Trichomonas vaginalis, Candida albicans e bactérias inespecíficas. Esta polivalência é resultante do metronidazol, um potente tricomonicida de ação direta, da nistatina, um antibiótico fungistático e fungicida ativo contra todas as espécies de Candidas que infectam a espécie humana, e cloreto de benzalcônio, um germicida de amplo espectro, ativo contra microrganismos Gram-positivos e Gram-nagativos.

 

– Indicações

Corrimentos genitais por Trichomonas, Candida albicans ou bactérias inespecíficas, vulvites, colpites e carvicites.

 

– Contra-indicações

Hipersensibilidade prévia a qualquer um dos princípios ativos da fórmula.

 

– Precauções

No uso tópico, deve ser evitado o contato com os olhos, pois pode ocorrer irritação local. Neste caso descontinuar o uso temporariamente e aguardar novas instruções do médico. Não deverá ser utilizado durante o primeiro trimestre de gravidez e em mulheres em fase de amamentação, uma vez que o metronidazol atravessa a barreira placentária e está presente no leite materno. Embora não existam evidências de que o metronidazol seja prejudicial durante o último estágio da gravidez, é aconselhável que antes da utilização do produto, no último trimestre, seja feita uma avaliação dos benefícios do tratamento contra os possíveis riscos para a mãe e o feto. O metronidazol demonstrou atividade carcinogênica em estudos crônicos, por via oral, com animais de laboratório.

 

-Advertências

Deve ser evitado o uso de bebidas alcoólicas durante o tratamento, pois o álcool produz acúmulo de acetaldeído por interferência com a oxidação do mesmo, dando lugar a efeitos semelhantes ao diasulfiram (cãibras abdominais, náuseas, vômitos, dores de cabeça e flushing).

 

– Interações medicamentosas

Não existe evidência suficiente que confirme a ocorrência de interações clinicamente relevantes, mas deve haver cuidado em pacientes que recebem tratamento com anticoagulantes.

 

– Reações adversas

Podem ocorrer Urticária, rash eritematoso, flushing, congestão nasal, secura da vagina ou vulva e febre.

 

– Posologia e modo de usar

Introduzir o conteúdo de um aplicador cheio (4 g), por noite, profundamente na vagina durante 10 dias consecutivos.

 

– Cuidados de administração

Como usar COLPISTAR Creme vaginal: Lavar bem as mãos antes da aplicação; remover a tampa da bisnaga e encaixar o bocal do aplicador na boca da bisnaga; pressionar a bisnaga para encher o aplicador até a trava; deitar-se e introduzir profundamente o aplicador na vagina e empurrar o êmbolo vagarosamente até o fim.

 

– Superdosagem

Não há relatos de superdosagem com COLPISTAR.

 

Siga corretamente o modo de usar. Não desaparecendo os sintomas, procure orientação médica.

 

Venda Sob Prescrição Médica. FARMOQUIMICA S/A.

– Laboratório Farmoquímica S.A.