Bula do BuscoDuo (Antiespasmódico)

BuscoDuoBula do BuscoDuo:
paracetamol + butilbrometo de escopolamina

 

APRESENTAÇÕES
Comprimidos revestidos: embalagens com 20 e 120 comprimidos revestidos
USO ADULTO/ USO ORAL

 

COMPOSIÇÃO
Cada comprimido revestido contém 500 mg de paracetamol e 10 mg de butilbrometo de escopolamina,
correspondentes a 8,4 mg de escopolamina. Excipientes: celulose microcristalina, carmelose sódica, dióxido de
silício, estearato de magnésio, hipromelose, poliacrilato, macrogol, talco, dióxido de titânio, simeticona.

 

1. PARA QUE ESTE MEDICAMENTO É INDICADO?
BUSCODUO é indicado para tratamento dos sintomas de cólicas, dores e desconforto na barriga.

 

2. COMO ESTE MEDICAMENTO FUNCIONA?
BUSCODUO promove o alívio rápido e prolongado das cólicas, dores e desconforto na barriga. O butilbrometo
de escopolamina, um de seus componentes, diminui as contrações da musculatura dos órgãos do sistema
digestivo e do útero, e o paracetamol alivia a dor. Seu efeito se inicia dentro de 30 a 60 minutos após a ingestão
do comprimido e dura por cerca de 4 horas.

 

3. QUANDO NÃO DEVO USAR ESTE MEDICAMENTO?
Você não deve usar BUSCODUO se tiver alergia aos princípios ativos ou a qualquer outro componente da
fórmula. Não use também se tiver miastenia gravis (doença neuromuscular), dilatação do intestino grosso,
crescimento anormal da próstata, paralisa o funcionamento dos intestinos, pressão alta dentro do olho, obstrução
da saída dos alimentos do estômago, insuficiência hepática (mau funcionamento do fígado).

 

4. O QUE DEVO SABER ANTES DE USAR ESTE MEDICAMENTO?
Não use outro produto que contenha paracetamol, pois há risco de dose excessiva.
Você precisa ter cautela no uso de BUSCODUO se apresentar deficiência da enzima glicose-6-fosfatodesidrogenase,
mau funcionamento dos rins ou do fígado, bem como se você tiver uma doença do fígado
chamada síndrome de Gilbert (crises periódicas que deixam pele e olhos amarelos).
Nos casos de propensão a aumento da pressão dentro do olho; obstrução renal ou intestinal; taquicardia
(aceleração do coração), você deve usar BUSCODUO com cautela, apenas sob supervisão médica.
No uso por tempo prolongado, o médico deverá monitorar as funções dos rins e fígado.
Uso intenso e prolongado de substâncias analgésicas (como o paracetamol) pode provocar dores de cabeça, que
não devem ser tratadas com doses maiores da medicação.
O tratamento deve ser descontinuado nos primeiros sinais de reação alérgica.
A interrupção abrupta do uso de analgésicos usados por longos períodos pode causar síndrome de abstinência,
geralmente dor de cabeça, cansaço e nervosismo que desaparecem depois de alguns dias. Você só deve voltar a
usar analgésicos com orientação do médico, e depois do desaparecimento dos sintomas de abstinência.
BUSCODUO não deve ser usado por mais do que 3 dias, a não ser sob orientação médica. Caso a dor persista ou
piore, ou se surgirem novos sintomas, procure o médico, pois estes podem ser sinais de uma situação mais grave.
Os comprimidos revestidos não são apropriados para crianças menores de 10 anos de idade
Os pacientes não devem dirigir ou operar máquinas após a administração de BUSCODUO, porque pode haver
um prejuízo da visão (visão turva, dificuldade de acomodação). Deve-se evitar o uso concomitante com o álcool.

 

Gravidez e Amamentação
BUSCODUO não é recomendado durante a gravidez.
Este medicamento não deve ser utilizado por mulheres grávidas sem orientação médica ou do cirurgiãodentista.
Ainda não foi estabelecida a segurança do uso do butilbrometo de escopolamina durante a amamentação, mas
não foram relatados efeitos prejudiciais para o bebê. O paracetamol é liberado no leite materno, mas não parece
afetar o bebê quando usado nas doses indicadas.

Interações Medicamentosas
Doses normalmente inofensivas de paracetamol podem causar graves lesões do fígado se administradas ao
mesmo tempo com certos produtos que aumentam o metabolismo do fígado, como medicamentos para insônia e
epilepsia. O mesmo se aplica a drogas com potencial toxicidade para o fígado e ao álcool.
O uso concomitante com antibióticos que contêm cloranfenicol pode aumentar a toxicidade deste último.
Pode ocorrer interação entre o paracetamol e alguns anticoagulantes (substâncias para “afinar o sangue”). Se
você usar anticoagulantes, só deve usar BUSCODUO por período prolongado sob supervisão médica.
O uso concomitante de paracetamol e zidovudina (medicamento para tratar infecção por HIV) aumenta a
tendência de diminuição de leucócitos e neutrófilos (tipos de glóbulos brancos do sangue). Se você faz uso de
zidovudina, só deve usar BUSCODUO sob orientação médica.
Medicamentos que contêm probenecida (aumenta a excreção do ácido úrico) podem diminuir o metabolismo de
paracetamol, por isso a dose pode precisar ser diminuída. A colestiramina (usado para diminuir o colesterol)
reduz a absorção de paracetamol.
O uso de paracetamol pode modificar os resultados de exames laboratoriais de ácido úrico e de glicose.
BUSCODUO pode intensificar as ações de certos medicamentos para depressão, de medicamentos antialérgicos,
de certosmedicamentos para arritmias do coração e medicamentos de uso neurológico. Além disso, o uso
concomitante com produtos que contêm metoclopramida pode aumentar a atividade de ambos os medicamentos
no trato digestivo.
BUSCODUO pode aumentar os efeitos taquicárdicos (aceleração do coração) de agentes beta-adrenérgicos,
como os utilizados para tratamento de crises de asma.
Quando o esvaziamento do estômago fica mais lento pelo uso de certos medicamentos, a absorção de
paracetamol pode ser diminuída, e o início de seu efeito retardado; igualmente, o uso de substâncias que
aceleram o esvaziamento do estômago pode levar a aumento da taxa de absorção de paracetamol.
Informe ao seu médico ou cirurgião-dentista se você está fazendo uso de algum outro medicamento.

 

5. ONDE, COMO E POR QUANTO TEMPO POSSO GUARDAR ESTE MEDICAMENTO?
Mantenha em temperatura ambiente (15 ºC e 30 ºC), protegido da luz e umidade.
Número de lote e datas de fabricação e validade: vide embalagem.
Não use medicamento com o prazo de validade vencido. Guarde-o em sua embalagem original.
Os comprimidos são alongados e brancos, suas faces ligeiramente abauladas, seu odor é quase imperceptível.
Antes de usar, observe o aspecto do medicamento. Caso ele esteja no prazo de validade e você observe
alguma mudança no aspecto, consulte o farmacêutico para saber se poderá utilizá-lo.
Todo medicamento deve ser mantido fora do alcance das crianças.

 

6. COMO DEVO USAR ESTE MEDICAMENTO?
BUSCODUO deve ser tomado por via oral com quantidade suficiente de água.
A dose recomendada para adultos é de 1 a 2 comprimidos três vezes ao dia. A dose diária não deve ultrapassar 6
comprimidos.
Este medicamento não deve ser partido ou mastigado.
Siga corretamente o modo de usar. Em caso de dúvidas sobre este medicamento, procure orientação do
farmacêutico. Não desaparecendo os sintomas, procure orientação de seu médico ou cirurgião-dentista.

 

7. O QUE DEVO FAZER QUANDO EU ME ESQUECER DE USAR ESTE MEDICAMENTO?
BUSCODUO é normalmente usado conforme a necessidade. Se você usa BUSCODUO regularmente e se
esquecer de alguma dose, continue tomando as próximas doses regularmente no horário habitual. Não duplique a
dose na próxima tomada.
Em caso de dúvidas, procure orientação do farmacêutico ou de seu médico, ou de cirurgião-dentista.

 

8. QUAIS OS MALES QUE ESTE MEDICAMENTO PODE ME CAUSAR?
– Reações incomuns: surgimento de pequenas bolhas, manchas ou coceira na pele, enjoo, boca seca.
– Reações raras: machas vermelhas na pele, diminuição da pressão arterial, taquicardia (aceleração do coração).
– Reações com frequência desconhecida: diminuição de produção de células do sangue, reação alérgica grave e
aguda seguida de choque, falta de ar, alergia, inchaço dos lábios, língua, boca e garganta, placas elevadas na
pele podendo ter coceira, surgimento abrupto de manchas vermelhas na pele, choque (queda abrupta da pressão
arterial), broncoespasmo (estreitamento dos brônquios), aumento das enzimas que indicam o funcionamento do
fígado, retenção urinária.

Informe ao seu médico, cirurgião-dentista ou farmacêutico o aparecimento de reações indesejáveis pelo
uso do medicamento. Informe também à empresa através do seu serviço de atendimento.

 

9. O QUE FAZER SE ALGUÉM USAR UMA QUANTIDADE MAIOR DO QUE A INDICADA DESTE
MEDICAMENTO?
Não se observaram sintomas graves de intoxicação por superdose aguda de butilbrometo de escopolamina no
homem.
Na intoxicação pelo butilbrometo de escopolamina, podem ocorrer sintomas como retenção urinária, sensação de
boca seca, pele avermelhada, aceleração dos batimentos do coração, inibição da motilidade digestiva e distúrbios
visuais transitórios.
A ingestão de altas doses de paracetamol pode causar sintomas de toxicidade com um período de latência de 24-
48 horas. Pode ocorrer um quadro semelhante a hepatite aguda (disfunção hepática devido à necrose das células
hepáticas, e pode ocorrer também coma hepático) podendo ser fatal.
Independentemente dessas ocorrências, descreveram-se lesões renais devidas à necrose dos túbulos. Os sintomas
de intoxicação por paracetamol desenvolvem-se em várias etapas. A primeira delas, primeiro dia, consiste em
sintomas como náuseas, vômitos, sudorese, sonolência e uma sensação geral de mal-estar. Após uma melhora
temporária subjetiva, ocorre no 3° ou 4° dia a segunda etapa, um aumento considerável nos valores de
transaminase, icterícia, desordens na coagulação, hipoglicemia e risco de coma hepático.
Em caso de uso de grande quantidade deste medicamento, procure rapidamente socorro médico e leve a
embalagem ou bula do medicamento, se possível. Ligue para 0800 722 6001, se você precisar de mais
orientações.

 

MS-1.0367.0096
Farm. Resp.: Dímitra Apostolopoulou – CRF-SP 08828
Boehringer Ingelheim do Brasil Quím. e Farm. Ltda.
Rod. Régis Bittencourt, km 286
Itapecerica da Serra – SP
CNPJ 60.831.658/0021-10
Indústria Brasileira
SAC 0800 701 6633
Siga corretamente o modo de usar, não desaparecendo os sintomas procure orientação médica.
Esta bula foi aprovada pela ANVISA em 24/08/2010.
CCDS 0061-01 19960902
C10-03